Estudo revela os mercados mais atrativos para investimentos em e-commerce

Fonte: E-Commerce News |

O Search Laboratory criou um infográfico mostrando algumas estatísticas dos principais mercados de comércio eletrônico do mundo, com a finalidade de revelar aos varejistas onde estão as principais oportunidades. Entre os países citados, os EUA lideram o ranking com uma economia de US$ 281,5 bilhões, disparado à frente do segundo colocado, Reino Unido, com US$ 93,8 bilhões, seguido do Japão (88,9 bi). Os demais países registraram um valor abaixo de US$ 48 bilhões. O Brasil, segundo as informações, possui um mercado de US$ 17,7 bilhões.

Se tratando do gasto anual, por internauta, em sites de e-commerce, quem lidera a lista é o Reino Unido, com valor médio de 1.853 dólares. Em segundo lugar, está a Austrália, com 1.636 dólares, seguida dos Estados Unidos (US$ 1.157), França (US$ 948), Japão (US$ 890) e Itália (US$ 665). Outros países como Brasil, Alemanha, Canadá, Espanha, Rússia, Índia e China, obtiveram gastos individuais inferiores a 650 dólares ao ano. Os internautas brasileiros gastam anualmente 255 dólares em sites de e-commerce.

A pesquisa apresentou uma previsão de crescimento no número de internautas para o próximo ano, além do número atual. A China aparece em primeiro lugar, com 486 milhões internautas e uma estimativa de crescimento de mais 140 milhões novos usuários até 2013. A índia ocupa o segundo lugar, com 101 milhões de utilizadores e uma previsão de incremento de 200 milhões. Na terceira colocação, está o Brasil, com mais de 70 milhões de usuários. A expectativa de crescimento do número de internautas no país para 2013 é de 22 milhões. Rússia, França e Itália, completam o ranking, com 61, 45 e 30 milhões de internautas, respectivamente. Para o próximo ano, a Rússia pretende aumentar sua base em 42 milhões. A França prevê um aumento de quatro milhões e a Itália de seis milhões.

A representatividade dos usuários de internet da China será de 47% do total da população (1,3 bilhões de habitantes) até 2013, quando contará com mais de 625 milhões de internautas. Na Índia, o número de utilizadores corresponderá a 27% do total de habitantes (1,2 bi), o que indica que 301 milhões de usuários terão acesso à web. Com 49% dos seus 192 milhões de habitantes, o Brasil deverá contar com um número superior a 90 milhões, comparado aos 71 milhões de 2011. No entanto, há países onde a representatividade dos usuários de internet será maior do que a metade da população. Na Rússia, por exemplo, a proporção de internautas deve chegar a 72% do total de habitantes, enquanto na Itália e na França deverá ser de 60% e 76%, respectivamente.