Empresas brasileiras estão informatizadas e com acesso a Web

Fonte: Monitor Mercantil |

O Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) divulgou dados da 7ª pesquisa TIC Empresas 2011, conduzida pelo Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (CETIC.br), que mostram que 99% das empresas entrevistadas, com dez ou mais funcionários, possuem computadores e 98% das empresas têm acesso à Internet. Segundo o estudo, 88% das empresas possuem rede LAN com fio e 68% possuem rede LAN sem fio. O índice de proporção de empresas cujos funcionários têm acesso remoto ao sistema de computadores chegou a 46%. De acordo com o gerente do Cetic.br, Alexandre Barbosa, "o cenário econômico brasileiro favorável parece ter contribuído para o crescimento regular da infra-estrutura tecnológica das empresas brasileiras".


A pesquisa, cujos resultados foram obtidos a partir de entrevistas com 5.600 empresas com 10 ou mais funcionários no Brasil, ainda mostra que as ações mais utilizadas nas empresas são "enviar e receber e-mails" (99% delas disseram ter realizado esta atividade em 2011), "buscar informações sobre produtos ou serviços" (92%), e "outras buscas de informação e atividades de pesquisa" (84%).


Outras atividades seguem estagnadas e são realizadas em menor proporção, como monitoramento de mercado (59%), uso de mensagens instantâneas (55%), recrutamento de pessoas (39%). Por fim, o uso de telefone (VoIP) e a vídeo conferência via Internet (24%) e a entrega de produtos online (13%). "De acordo com o Information Economy Report 2010, da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad), as TICs podem dar origem a atividades que não existiam anteriormente, envolvendo a produção de novos bens ou serviços. Além disso, podem alterar a maneira como as atividades existentes são realizadas, levando a um aumento de receitas, redução de custos, melhora da qualidade e maior agilidade", ressalta Alexandre Barbosa.


Segundo a pesquisa, outro indicador que mostra estabilidade ao longo dos anos é a proporção de empresas com sítios /web/ na Internet. Sessenta por cento das empresas possuem um /website /ou página na Internet e quase a totalidade dessas empresas (93%) os utiliza para oferecer informações institucionais. Os recursos menos comuns nesses sítios web são "sistema de pedidos ou reserva/carrinho de compras" (17%) e "pagamento online/completar transação" (12%), o que sugere a existência de um menor percentual de empresas que ofereçam condições para seus clientes finalizarem pedidos de compra de produtos e serviços online.


Segundo Alexandre Barbosa, a partir dessa edição da pesquisa, o Cetic.br passou a investigar a introdução e os impactos que softwares novos ou aperfeiçoados trouxeram para as empresas brasileiras. "Apesar de ser a primeira coleta, os resultados encontrados indicam que esse uso tem importante papel para melhorar e tornar mais eficientes os processos empresariais", afirma Alexandre.


A pesquisa mostra que aproximadamente um terço das empresas brasileiras introduziram softwares novos ou que passaram por um aperfeiçoamento significativo em sua rotina. Dentre os principais motivos mencionados, o mais citado foi "melhoria de processos e procedimentos internos" (44%). Devido à própria complexidade das empresas médias e grandes, elas foram as que mais adotaram essa prática: essa proporção sobe para 49% e 50%, respectivamente. O segundo motivo mais citado foi "ganho de produtividade e eficiência" (22%), em terceiro, o "objetivo de atender a demandas de clientes e fornecedores", com 12%, e em seguida, com 11%, "a introdução se deu devido ao fato do /software/ já ser integrado ao produto da empresa". "Diferenciação e adaptação à concorrência" foi o principal motivo da introdução do /software/ novo para apenas 8% das empresas e "viabilização de novas atividades e tarefas" para 7% delas.