Facebook continua decepcionando profissionais de marketing

Fonte: E-commerce Brasil |

Em outubro do ano passado a Forrester publicou em seu blog que o Facebook estava falhando com os profissionais de marketing e que as marcas deveriam concentrar os seus esforços sociais criados em outros lugares com maior discussão. E não é surpresa que a maioria das pessoas que defendem o Facebook são vendedores que dependem diretamente do Facebook Marketing para sua subsistência.

Apenas quatro meses depois, o debate parece ter acabado. Existe alguma dúvida agora que o Facebook tenha abandonado o marketing social, e que seus produtos não são anúncios pagos para obtenção de resultados para a maioria dos comerciantes? Considere o seguinte:

Marcas só podem chegar a apenas 6% de seus fãs organicamente.
Quando publicaram a pesquisa, algumas marcas ficaram surpresas ao descobrir que o Facebook só entrega posts para 16% dos seus fãs. Em dezembro uma plataforma de vendas revelou que o Facebook estava contando que os comerciantes deveriam esperar por uma distribuição orgânica de posts caindo ainda mais -, mas poucos poderiam imaginar o quão longe e quão rápido que a distribuição cairia. Este mês, a Ogilvy divulgou dados mostrando que as páginas de marcas que eles cuidam devem chegar a apenas 6% dos fãs. Para as páginas com mais de 500.000 fãs, a Ogilvy diz chegar aproximadamente em apenas 2%.

As marcas e agências estão dispostas a falar abertamente sobre o seu descontentamento com a plataforma.
Empresas que estão desiludidas com o Facebook agora estão colocando suas apostas em outros sites sociais. Ultimamente mais marcas e agências começaram a falar com a imprensa sobre como o Facebook está falhando nos resultados. Um ex-publicitário do Facebook se referia à empresa como “um dos esquemas mais lucrativos de todos os tempos.”

Profissionais de marketing estão preocupados, já que muitos dos seus fãs são “fake”.
Estão relatando que grande porcentagem de seus fãs vêm de mercados emergentes, onde eles não esperam encontrar alguma audiência. Disseram ainda que muitos desses fãs não parecem interagir com as pessoas ou com o conteúdo da marca. A conclusão de alguns profissionais de marketing é que: os anúncios pagos do Facebook os incentivam a comprar muitas vezes, levando a marca para os fãs “falsos” gerados “como em fazendas”.

Um profissional de marketing B2B disse a Forrester recentemente que constantes mudanças nas regras do Facebook eram “o maior problema que temos”, e como resultado eles estavam concentrando mais de seus esforços sociais no Twitter e LinkedIn. Até um varejista americano disse que já não dedica recursos de conteúdos para o Facebook, apenas repostagem de outros sites sociais mais eficazes (que, para eles, talvez ironicamente, inclui o Instagram.)

Todos estes profissionais de marketing querem que o Facebook cumpra a sua promessa e se torne um canal de marketing valioso. Eles só não acreditam que isso nunca vai acontecer.