Digital ganha espaço no consumo de conteúdo

Autor: Felipe Collins Figueiredo

Fonte: propmark |

Estamos consumindo mais e mais conteúdo na web do que antes, de acordo com um estudo da GlobalWebIndex. A pesquisa, realizada com mais de 170 mil entrevistados, aponta que em 26 dos 32 países computados, Brasil incluso, as pessoas estão passando mais tempo online do que em outras formas de mídia.

O report “Digital vs. Traditional Media Consumption” também aponta para um acelerado incremento na plataforma mobile como ferramenta deste entretenimento, e reafirma a importância de uma estratégia multicanal, mostrando também a força da televisão e como a mídia impressa tem rapidamente se transformado em mídia digital.

A pesquisa aponta para um total de 11,21 horas de consumo de mídia por dia, com a área digital com um pouco de superioridade em relação às outras plataformas. O tempo online cresceu para 6,09 horas diárias globalmente de acordo com a medição de 2014, número consideravelmente maior que as 5,55 horas em 2012. No Brasil, um dos países mais “digitalmente orientados”, bem como a Malásia e a Tailândia, esse número passa de 8 horas diárias conectado.

O Brasil também é a segunda nação com maior consumo total de mídia, atrás apenas da Tailândia. Com indicadores maiores especialmente na televisão e rádio, o País perde espaço especialmente nas horas de gaming, mas é um dos que tem maior diferença entre as horas online e off-line. No desdobramento digital, as redes sociais seguem como atividade predileta.

Já nas mídias tradicionais, são dispendidas globalmente 5,12 horas diárias, com a televisão dominando as ações e com 2,5 horas deste período, enquanto o destaque negativo fica com a mídia impressa (0,6 horas). A ascensão mais acentuada foi em mobile, hoje responsável por 30% de todo o tempo gasto em mídia online (1,81 hora), um aumento de oito pontos percentuais em relação a 2012. A GlobalWebIndex também chama a atenção para público jovem, entre 16 e 24 anos, que passa 2,77 horas diárias conectado pelo celular, ante 1,88 em 2012.

Com TV e celular em alta, é inevitável que o second screening também tenha evolução. Globalmente, 56% da massa entrevistada pela Global WebIndex afirmou que sim, usa os dois devices ao mesmo tempo, e apenas 15% dos internautas entre 16 e 64 anos disseram que jamais usaram a segunda tela simultaneamente. As atividades mais realizadas enquanto vê televisão são: instant messaging (60%), ler notícias (50%), jogar (43%), buscar produtos (41%) e ver conteúdo relacionado ao show (31%).

Mesmo a televisão passa por um período de adaptação, com um aumento do consumo televisivo online. No Brasil, a participação da TV via internet já responde por quase 0,75h e em constante crescimento desde 2012(quando era 0,3h), enquanto o modo tradicional tem retração leve para algo próximo de 2,5h.

As versões online de jornais e portais já passaram com relativa vantagem os players de mídia impressa no Brasil. Enquanto o brasileiro gasta aproximadamente 1,5h lendo na web, esse tempo é reduzido para apenas 0,8h na mídia impressa – e a diferença entre os dois aumentou em 2012, 2013 e 2014, fazendo com que o País seja o terceiro com o maior gap entre as duas plataformas, atrás apenas de Vietnã e Tailândia.